Carnaval 2008

Demorei pra escrever sobre o carnaval desse ano, né? E já que passou o embalo e empolgação vou fazer um mega resumão: 

Fomos em 13 caras pra Caxambu-MG: eu, Gustavo, Habib, Rogério, Mailão, Rochinha, Marcão Beldo, Ferdi, Piui, Zanella, Geléia e Vidia. 

Ficamos numa casa até que legalzinha, a uns 10 min. (andando) do “fervo”. A casa tinha dois banheiros, cozinha com microondas , fogão e geladeira. Mas o destaque mesmo ficou para o globo de espelhos (igual àqueles de danceteria) que tinha no teto da sala. 

Levamos dois botijões de gás hélio e vários balões. Na segunda noite, qdo todos já haviam chegado, enchemos alguns balões e saímos pra festa. Estava formado o “Bloco do Balão”. 

Enquanto os outros blocos chamavam a atenção no plano do chão, o nosso podia ser visto à muitos metros de distância, pelo alto. Os balões coloridos não passavam despercebidos por ninguém, principalmente pelas crianças que viam e ficavam loucas. 

Vejam algumas fotos: 


Bloco do Balão 

 
Zanella 

 
Habib e Rochinha 

Durante um dos nossos aquecimentos, depois de várias versões e tentativas, foi criada aMarchinha do Balão

“Eu sou do Bloco do Balão 
Em Caxambu é só azaração 
Meu fôlego é de hélio 
Ninguém tira do sério 
Eu sou do Bloco do Balão”
 

Mas o melhor estaria por vir. Nosso amigo Rochinha levou 15 máscaras do “truculento” jogador do São Paulo: o Richarlyson. Mas agora ele quer ser chamado de “Ricky”. Foi aí que criamos mais um bloco, os “Filhos de Ricky”. 
No último dia de folia colocamos as máscaras e vestimos sungas e shorts. Um estandarte improvisado levantava um papelão com os dizeres: “Filhos de Ricky”. Não demorou muito para mais uma marchinha ser criada: 

“O Ricky gosta de piroca 
E quem não gosta, e quem não gosta 
Desde pequeno, já gostava de bola 
E brincava com os amigos na escola 
De tanto troca-troca, acostumou 
Não teve jeito! 
Hoje é só bola no queixo”
 

Até tenho umas fotos dos Filhos de Ricky, mas achei melhor não posta-las aqui. 

Pulamos até a terça-feira à noite e na quarta de manhãzinha eu e parte da galera estávamos voltando pra SP. Tínhamos que entrar no trabalho após o meio-dia. 

No final das contas foi um carnaval que vai ficar guardado pra sempre na memória. Acabei conhecendo um lugar novo e, principalmente, pessoas muito legais. 

Agora que venha o próximo.

Advertisements

…31 de Dezembro de 2006…

The Worst Hangover Ever – The Offspring 

Ballroom scene, but the fire underneath, 
Gonna eat you all alive, 
Gonna bring you to your knees.

Went out drinking late last night, I had a blast, 
But now the morning light has come and kicked my ass! 

(WOAH OHHH OHHH) 

I’ve got the worst hangover ever! 
I’m crawling to the bathroom again 
It hurts so bad that I’m never gonna drink again

And by my seventh shot I was invincible 
I would’ve never thought I’d be this miserable 

(WOAH OHHH OHHH) 

I’ve got the worst hangover ever! 
I’m rollin’ back and forth on the bed 
I’m worked so bad that I’m never gonna drink again

Won’t someone just kill me 
Put me out of my misery! 
I’m makin’ deals with God 
I’ll do anything!

make it stop please 
make it stop please! 
make it stop please 
make it stop please! 

(WOAH OHHH OHHH) 

I’ve got the worst hangover ever! 
I’m crawlin’ to the bathroom again,

It hurts so bad that I’m never gonna drink again. 
I’ll probably never drink again. 
I may not ever drink again. 
At least not ’til next weekend

I’m never gonna drink again!

Reencontro da turma do terceirão – XERETA

A intenção era reunir o maior número de formandos de 1996.Depois de uns 954 e-mails trocados com boa parte da turma, decidimos a data: 15 de Outubro de 2005. Local: Casa do Fabrizio.

Bom, nem preciso dizer que mais da metade das pessoas que falaram que iam acarabam não aparecendo. De qualquer maneira, consegui rever muitos amigos.

Vejam o “saldo final”:

Dia: 15/10/2005
Local: Casa do Fabrizio, em Assis-SP
Início: 15h
Término: lá pelas 3h da madruga.

Estavam presentes: 

1.Anselmo 
2.Bergonso 
3.Calango 
4.Calotas 
5.Carla 
6.Dani (futura esposa do Bergonso) 
7.Dani (esposa do Vinicius) 
8.Daniel Lima 
9.Débora (futura esposa do Renato) 
10.Fabrizio 
11.Joaquim 
12.Karen 
13.Kinho 
14.Luisa 
15.Marcos 
16.Pipolo 
17.Renato 
18.Vinicius

Foram consumidos*: 
– Uma caixa (24) de Brahma 600ml. 
– Uma caixa (24) de Conti 600ml. 
– 24 long necks de Brahma 350ml. 
– 12 latinhas de Conti 350ml. 
– “X” (não lembro!!) kg de Carne. 
– “X” maços de cigarros 
*Dados estimativos

Ah! Rolou um truquinho tb!

Espero que possamos fazer isso mais vezes. De preferência com a turma inteira!

Ah! Em breve colocarei fotos.

 

Tim Festival – The Arcade Fire, Kings of Leon e The Strokes 

Domingo, dia 23 de Outubro de 2005 fui, enfim, ver os Strokes. Fui com o Marcos e com a Lu e chegando lá encontramos mais uma galera: Diego, Marina, Deixa, Rubia, Mali, Pavão, etc.

Olha… fiquei um pouco decepcionado com os shows em geral. Gostei muito do Arcade Fire mas achei o Kings of Leon muito fraquinhos. Tipo, o som deles é do caralho, mas os caras não têm presença de palco alguma! O Strokes foi melhorzinho, mas espereva mais ânimo por parte dos integrantes da banda. O som tb estava meio baixo…

Enfim, apesar de tudo isso valeu muito a pena ir e ver essas bandas.

E o Marcos está de volta

Passou rápido pra cacete. Nem parece que ele ficou quase 3 meses em Portugal.

O brother Marcos está de volta ao Brasil. Um pouquinho mais gordo, é verdade. Mas agora com uma puuuuuuuuta experiência de vida e trabalho. Seja bem-vindo, irmão!

Sábado – 06 de Agosto.

Como eu já escrevi, o Marcos estava chegando em Assis para armarmos uma festinha de chegada. Por volta das 13h30 o Renato já apareceu em casa. 

Olha, tem duas Bohemias aqui! Pq nao bebemos esperando o Marcos chegar? – falei para o Renato.

É óbvio que meia hora depois saímos pra comprar mais cerveja. Quando era 16h fomos para uma padaria na V. Xavier assitir Corinthians x S. Caetano. 

Depois de ver um dos piores jogos do Timão no ano (perdemos de 2×0 para o Azulão), eu e o Renato resolvemos afogar as mágoas bebendo várias saideras.

Sei lá que horas eu estava em casa, caido na cama tentando juntar forças para ir à casa do Marcos. O churrascão já estava comendo solto. E eu lá, deitado.

Tomei coragem e depois tomei um banho. Tomei um copo de agua e chegando no Marcos…. TOMEI mas algumas breja, pq ninguém é de ferro!

Estavam lá Renato e Débora, Berga e Dani, Pipolo e Camila, Luisa, Marcos, Alemão, Eduardo e Mariana. Ficamos conversando (e cantando tb…) até umas 2h da manhã. Foi quando decidimos (só eu e o Marcos) ir ao Santa Felicidade.

Bom…. lá no Santa estava legal, apesar de eu não lembrar de muita coisa. As brejas durante o dia todo bateram forte e lá só precisei tomar algumas para manter o grau.

Domingo – 07 de Agosto

No outro dia acordei com uma puuuuuuta ressaca (ah, vá!). Mas deu umas 18h o Marcos chegou em casa com mais 12 garrafas. Eu, ele, Renato e Berga demos fim nelas. Depois eu e o Marcos ainda fomos ao Paulu’s e Costela.

Meia-noite estava pegando o ônibus de volta à SP. 

berga_ren_pip_eu_churasmarcosBergonso, Renato, Pipolo e eu – casa do Marcos

berg_ren_mar_pip_churrasmarcosBergonso, Renato, Marcos e Pipolo – casa do Marcos.

O que escrever?

Esses dias eu estava pensando se deveria medir algumas palavras quando escrevo aqui. Cheguei a conclusão que NÃO vou fazer isso, por dois motivos:

1 – O blog é meu, então escrevo que eu quiser.

2- Quase ninguém lê mesmo, então foda-se. Na verdade acho que só a Dri e a Li são leitoras assíduas. Beijos procêis!

Mais casamento

Dia 02 de Abril foi a vez de um casal de amigos subir no altar. Tigrão e Carla casaram em Assis, Igreja da Vila Adileta .A cerimônia foi muito bonita. A Carla estava linda e o Tigrão me pareceu bem calmo. 

A história desses dois é meio curiosa. É que esses dois sempre participaram da mesma turma, só que até uns anos atrás, nunca sequer esboçaram uma atração um pelo outro (ou eles disfarçavam muito bem). Foi quando há uns 4 ou 5 anos atrás começaram a namorar e… deu no que deu! Agora são marido e mulher.

A festa do casamento foi ótima. Boa parte da “velha guarda” estava lá: Eu, Marcos, Renato, Calango, Douglas, Tigrinho, Cleiton, Maíra, Ana Paula, Fer Benelli, Larissa e Ludmila (essa eu nao via desde 96!!). Ficamos todos em mesas muito próximas e passamos praticamente todo o casamento juntos. Dançamos, bebemos, conversamos muito! Pena que a banda terminou de tocar um pouco cedo. Mas valeu muito a pena!

Ainda não tenho as fotos da festança. Prometo que em breve colocarei algumas aqui.

Enquanto isso, fiquem com algumas imagens da minha festa de aniversário: 

eu_diego_marina

Em quanto isso, no casamento do Vinicius…

Meu… aquele casamento foi MUITO LOUCO. Aconteceram muitas coisas lá. E uma delas foi repercutir só agora. E o pior que eu não sei se isso é bom ou ruim… 

ANTES
antesEssa foto foi tirada logo no começo da festança do casório. Galera sóbria e ainda com os paletós… 

DEPOIS
depois Essa aqui… Bom… foi tirada sei lá que horas! Só me lembro que a gente subiu no palco e começamos a dançar… 

É isso… 

Mudando de assunto

Esse post não tem nada a ver com os últimos posts que coloquei aqui. Não vou falar da minha viagem, mas sim do que aconteceu comigo nesse fim de semana. 

Sorte do azar. 

Minha prima Andréa, filha do tio Beto, casou-se lá em Osasco. Meus pais, mais minha tia Cida e Cidinha vieram para o casório. O tio Beto nos mandou por e-mail um mapa de como chegar na igreja e posteriormente, na recepção dos noivos. Fomos em dois carros: no do meu pai com ele, minha mãe, tia Cida e Cidinha e no meu e da minha irmã, com nós dois mais o Henrique (namorado dela). 

Meu pai foi na frente com o mapa e eu fui seguindo-o. Foi tudo bem a não ser pelo fato que meu pai dirigia um Vectra 2.2 e eu um Celta 1.0. Estávamos na Marginal Tiête e meu véio pisando fundo (acho que ele pensava estar na Castelo Branco, sei lá) e eu tendo que ficar na cola dele, afinal ELEStinham o mapa. 

Enfim, depois de várias ultrapassagens aconteceu: fui desviar de um buraco e acabei caindo em outro. Não deu outra: o pneu da frente estourou.

Comecei da dar sinal de luz para o meu pai e parei num acostamento poucos metros depois. Minha irmã já começou a chorar dizendo que meu pai corria muito. No acostamento todo embarreado, umas 6 calotas cercavam meu carro: parecia que muito mais gente tb se fodeu ali. Tb pudera, eu nunca vi uma pista tão esburacada quanto aquela Marginal. 

Estávamos eu, meu pai e o Henrique (todos de terno, afinal íamos para um casamento) trocando um pneu num acostamento que tinha mais barro que campo de várzea depois de um toró.

Foi quando um senhor apareceu. Ele ficava num ponto de chapa logo ali na frente e se propôs a trocar o pneu pra nós. 15 minutos depois já estava tudo certo para seguirmos até o casamento. Na hora de perguntar quanto o tiozinho queria pelo serviço, ele disse: Qualquer trocado que vc tiver está bom, senhor. Demos R$15,00 e o tiozinho saiu pulando de alegria.

Continuamos seguindo até o casamento quando na entrada de Osasco um carro passa por mim assinalando o pneu de trás. Dei sinal para meu pai que, por pura sorte, avistou uma borracharia na esquina da frente. Paramos lá e o borracheiro veio até nós perguntando: Quem é de Assis? (a placa do Vectra é de Assis). Dissemos: Todos nós, pq? E o cara respondeu: É que eu sou de Cândido Mota, sempre volto pra lá pra pescar no Porto Almeida! 

Bom, só sei que o cara tirou o pneu de trás que só tinha murchado com a pancada no buraco, desamassou a roda, encheu-o e colocou-o de volta. Depois pediu pra ver o pneu que tínhamos trocado. Ele fez a mesma coisa com este, pq, por incrível que pareça, o pneu NÃO ESTOUROU! Na hora de pagar pelo serviço, o borracheiro não quis cobrar. Insistimos com ele mas o cara não queria receber de jeito nenhum! Agradecemos muito e fomos para a igreja.

Cerimônia e festa.

Chegamos no final da cerimônia, mas deu pra ver a troca das alianças. Tb consegui ver meu tio Beto chorando, fato que todos sabiam que ia acontecer. A igreja estava completamente LOTADA e todo mundo parecia estar muito feliz.

Deixamos a igreja e fomos até a Rhapsody, aonde seria a recepção dos noivos. Ficamos todos os parentes numa mesa. Praticamente toda a família Zacarias estava lá. Meus primos Marquinho, Joazinho e Guto (esses dois com sua mulher e filhos), minha prima Silvinha e marido, tio Toninho e tia Toninha, Augusto com sua mulher e filhos… enfim, foi muito legal rever todos eles!

A festa estava muito boa, com uma seleção musical bem variada. Tocou de tudo: rock, pop, forró, anos 60,70 e 80, sertanejo, axé e até marchinhas de Carnaval. Muito legal! 

Chegamos em casa por volta das 2h00 da manhã.