Lista 7 – Os Melhores Jogos Eletrônicos

Tenho 32 anos e jogo videogame desde os 6. Tive contato com a grande maioria dos consoles desde o Atari. Sem dúvida foi um desafio listar apenas 7 dos melhores games que tive o prazer de jogar. Ainda se fosse um “top 20” eu acho que muita coisa boa ficaria de fora.

Pra tentar justificar minha lista dei nota a 4 quesitos que, na minha opinão, tem muita importância na avaliação de um jogo. Que são esses: gráficos, dificuldade, jogabilidade e música/efeitos sonoros. Claro que isso levando em consideração a capacidade de cada console. Não dá pra comparar, por exemplo, os gráficos do R-Type com o do Fallout 3. Mas o shooter da Irem era muito bom em todos os quesitos, comparados aos outros jogos da época.

Press start e confira a minha lista:

#7 – Fallout 3
Console: Xbox
Gênero: RPG / Shooter
Gráficos: 9,5
Dificuldade: 8,0
Jogabilidade: 9,5
Música / efeitos sonoros: 9,5
Joguei apenas uma vez, mas meu último save game marca 174 horas de jogo. Levando em conta apenas as horas jogadas, acho que esse game fica atrás só de R-Type e Phantasy Star.
O enredo, a jogabilidade, os gráficos, enfim, tudo funciona mto bem e deixa o jogo agradabilíssimo. Tão agradável que cheguei a deixar de sair num sábado pra passar o dia e a noite jogando. Serião.

#6 – White Water
Console: Fliperama
Gênero: Pinball
Gráficos: –
Dificuldade: 8,0
Jogabilidade: 9,5
Música / efeitos sonoros: 9,0
Geralmente vc precisa conhecer bem a máquina de pinball para joga-la de maneira satisfatória. Não pense que o jogo se limita a não deixar a bola cair no buraco do meio. Mtas máquinas tem uma história pra ser seguida e uma sequência de rampas certa pra se jogar a bolinha.
Depois que vc “pega a manha” das rampas do White Water, o jogo flui (!!!) que é uma beleza.
Me lembro que eu e meus amigos (em especial o Marcos e o Jun) perdíamos horas jogando depois das aulas à tarde. Tempo bão…

#5 – The Secret of the Monkey Island 2 – Le Chuck’s Revenge
Gênero: RPG
Console: PC
Gráficos: 9,5
Dificuldade: 8,0
Jogabilidade: 9,5
Música / efeitos sonoros: 8,0
Possivelmente um dos games mais engraçados que eu já joguei. Vc é Guybrush Threepwood, o personagem mais estabanado de todos os RPG’s da Lucas Arts. E o mais legal disso é que mtos RPG’s deste desenvolvedor vc simplesmente não morre! Ou seja: pode jogar sem medo e tentar fazer absolutamente TUDO que não há chances de aparecer “Game Over” na tela.

#4 – Super Mario 3
Gênero: Plataforma
Console: Nintendo
Gráficos: 9
Dificuldade: 7,5
Jogabilidade: 10
Música / efeitos sonoros: 9,5
O melhor desse game era a relação jogabilidade / dificuldade. Não era mto difícil e ao mesmo tempo mto gostoso de jogar. As passagens secretas e warp zones deixavam o jogo ainda mais legal.

# 3 – Indiana Jones and the Fate of Atlantis
Gênero: RPG
Console: PC
Gráficos: 9,5
Dificuldade: 8,5
Jogabilidade: 9,5
Música / efeitos sonoros: 8,0
Esse jogo é muito interessante por alguns aspectos:
1º: Vc jogava durante a apresentação dele.
2º: E um determinado momento do jogo vc podia optar em tomar 3 caminhos diferentes. Seriam 3 jogos diferentes com o mesmo enredo e, no final, todos os 3 chegariam ao mesmo destino.
3º:O enredo é tão bom que seria uma perfeita continuação da série de filmes.
O jogo é irado e, como toda aventura do Indiana, tem várias situações cômicas. Sem contar que me ajudou muito a melhorar meu vocabulário em inglês.

# 2 – R-Type
Gênero: Shooter (“navinha”)
Console: Fliperama
Gráficos: 10
Dificuldade: 10
Jogabilidade: 9
Música / efeitos sonoros: 10
Primeira versão que eu joguei foi de Master System. Tinha uma manha pra conseguir invencibilidade, que deixava o jogo extremamente sem graça, já que nada te destruía. Depois de terminar o jogo umas 391 vezes no modo invencível (isso que eu achava SEM GRAÇA, hein) resolvi enfrentá-lo “na raça”. Daí foram meses e meses em frente a TV tentando passar – principalmente – daquela maldita 7a fase. Mas valeu pena: consegui zerar o jogo sem pegar um continue sequer.

# 1 – Phantasy Star
Gênero: RPG
Console: Master System
Gráficos: 9,5
Dificuldade: 9,5
Jogabilidade: 9,5
Música / efeitos sonoros: 10
Não consigo calcular o tanto de horas que já passei jogando Phantasy Star. Por se tratar de um RPG (Role Playing Game), o jogo é consideralvemente extenso e para terminá-lo é necessário no mínimo umas 12 horas.
O meu amigo (sim, o Marcos) tinha o cartucho mas, não sei como, a bateria de save game resolveu parar de funcionar. Daí a única maneira de terminar o game era jogando initerruptamente, sem desligar o console. Então numa noite de sábado eu, Marcos e Diego começamos uma “maratona Phantasy Star”. Ficamos das 23h até quase 12h do dia seguinte jogando sem parar. Como conhecíamos o jogo de cor, enquanto um tirava um cochilo os outros iam jogando e assim revezávamos em turnos.
Hj eu tenho um CD “Sega Classics” com essa obra prima e uma vez por ano pego pra jogá-lo no XBox.

Confira a lista da aniversariante do dia, a Carol. Vejam tb a lista do Ricz e do Master.

Advertisements

Lista 7 – Coisas que gosto mas tenho vergonha

Post mais queima filme da Lista 7 até o momento. Daí vc pergunta: “mas quem foi que teve a idéia de girico de esocolher esse tema?”. Eu respondo: “Marcelo Master”.

Vamos lá:

#7 Fazer “air guitar” ou “air drums”.


Você tá ponto de ônibus esperando o busão e, de repente, começa a tocar “Hallowed be thy name” no seu mp3. O comecinho da música é de boa. Mas na hora que chega o solo é simplesmente impossível ficar com as mãos paradas. O “Dave Murray” que há dentro de vc começa a esmirilhar uma guitarra invísivel enquanto as pessoas ao redor acham que vc está tendo um ataque epilético. Depois que vc dá conta do mico, fica rezando pro bumba passar e tirar vc dalí o quando antes.

#6 – Colecionar papel de bandeja do McDonald’s.


Sim. Coleciono. Problema é quando eu chego no canto do balcão pedindo o papel e alguém que tá na fila olha pra mim como se estivesse pedindo um Big Whooper. “É pro meu sobrinho”, falo.

#5 – Álbum “Let go!” da Avril Lavigne


Fiquei uns 6 meses morando em uma casa que só tinha esse CD. Não é zoeira: SÓ TINHA ESSE CD. Então passávamos noites e noites bebendo cerveja e escutando esse álbum. Comecei a gostar de algumas músicas e hj escuto pra matar saudade daquela época.

#4 – Cantar “Wherever you will go” do The Calling, no chuveiro.


Sei lá, acho que canto bem essa música quando estou no box do meu banheiro. ACHO. (Nada a ver essa imagem, eu sei. Mas foi uma das opções que o Google Images me deu quando busquei por “singing in the shower”)

#3 – Álbum “Deixa entrar” do Falamansa.


A onda de ritmos “universitários”, se não me engano, começou no início dos anos 2000. Sendo um dos precursores do “forró universitário”, o Falamansa popularizou esse ritmo aqui no Sudeste.

#2 – Alguns pagodes dos anos 90.

(Pouparei vc’s não inserindo nenhum vídeo ou imagem)

Vejam bem: são só alguns, hein? É que no início dos anos 90 foi meio que “modinha” escutar pagode. Vendo essa pequena empolgação, meu pai chegou a pegar um cavaquinho emprestado pra ver seu aprendia a tocar. Claro que não deu certo.

#1- Fagner


De “Borbulhas de Amor” à “Pedras que cantam”, passando por “Deslizes” e “Espumas ao vento” e chegando, enfim, numa das músicas mais belas da língua portuguesa: “Canteiros”.

Vejam o post da Carol,  Ricz e do Master.

Lista 7 – Cenas de filmes que te fizeram chorar

Nem precisa falar que o autor deste tema atende pelo nome de Ricardo Alexandre. Como ele adora inventar moda, tinha que escolher o tema mais difícil de todos os tempos (ao menos pra mim).

Não que eu não costumo chorar em filmes! Longe disso! Qualquer cena com um tiquinho de drama já arrancam lágrimas dos meus olhos. O problema é que não costumo ver mtos filmes (ultimamente mais ainda) e ficou difícil recordar de cenas tristes.

Algumas das cenas abaixo não necessariamente me fizeram chorar, mas me emocionaram muito. Vejam:

#7 – Senhor dos Anéis – As Duas Torres
http://youtu.be/N_Zfn4GilrA
Imaginem a dor que Theoden sentiu ao ver o túmulo do seu filho. “No parent should bury their child” (Nenhum pai deveria enterrar seu filho), ele diz.

#6 – Sinais
http://video.google.com/googleplayer.swf?docid=1038868556250696611&hl=en&fs=true
O personagem interpretado por Mel Gibson ainda tem a chance de conversar alguns minutos com sua esposa, antes dela morrer. Depois desse acidente ele perde sua fé, mas a recupera no final do filme.

#5 – UP – altas aventuras

Parecia um casal perfeito mas, infelizmente, um deles morre. Incrível como o olhar do velhinho passa a sensação de dor e tristeza.

#4 – Um mundo perfeito

Esse eu tenho que assumir: chorei. Tinha uns 15 anos quando vi esse filme pela primeira vez e até hoje sustenta o título de um dos finais mais tristes da história.

#3 Lendas da Paixão

Dava pra fazer uma lista só com 7 cenas de chorar só com esse filme. Escolhi essa pela genial atuação do Anthony Hopkins

#2 – A Lista de Schindler

A cara de coitado do pobre judeu já dá vontade de chorar só de olhar. Depois de ver o fdp do nazista faz com ele então, pqp.

#1 – O Expresso da meia noite
http://youtu.be/DSzuKx_o47s
Sem dúvida uma das cenas mais marcantes da história do cinema. Ao ver seu melhor amigo da prisão ser levado por oficiais para execução, Billy Hayes (interpretado por Brad Davies) perde o controle e vai atrás do X-9 que caguetou eles. Aí, amigo, a interpretação do ator te faz sentir na pele a raiva que o personagem está sentido. Toda vez que vejo essa cena me dá vontade de chorar. De raiva, mas dá!

Vejam a lista dos chorões: Master, Carol e Ricz.

Lista 7 – Os melhores desenhos animados

O sucesso do último tema escolhido pela Carol foi tanto que acabou saindo no site da Exame (tks Re Pestana por ter me mostrado o link).

Daí, pra continuar a tendência nostálgica, escolhi relembrar os melhores desenhos de todos os tempos.

Outra lista difícil de se fazer, visto que muita coisa boa ficou de fora. Vejam meu top 7:

#7 – Tiny Toons

Com certeza o melhor desenho do tipo “anos dourados” (seguido de perto pela mesma versão do Scooby Doo). Destaque para os personagens Plucky, Roy Corrói e Coyote Coió.

#6 – Thundercats

Curtia esse desenho pq ele se parece muito com um RPG. Os personagens tinham habilidades específicas e lutavam contra vários inimigos.

#5 – Duck Tales

Musiquinha de abertura tão grudenta qto ao jingle Mack Color. Mas o desenho era muito bom! E acho que serviu de inspiração para o jogo Quack Shot, do Mega Drive.

#4 – Tom e Jerry

Um clássico! Mas os estilos dos desenhos (não sei explicar exatamente o quê) mudavam bastante. Não eram apenas os traços, mas o “timing” da animação tb. Os melhores episódios, sem dúvida, eram assinados pelo Chuck Jones.

#3 – Os Simpsons

Os primeiros desenhos da série (que tem mais de 20 anos!) não eram tão legais. Mas depois parece que Matt Groening foi pegando o jeito da coisa, colocando um humor ácido e ao mesmo tempo inteligente.

#2 – Caverna do Dragão

Só não fica em 1º da séria pela pequena quantidade de episódios. Foram apenas 3 temporadas com 27 desenhos no total. Sem contar que a última temporada é bem fraca. Mas as outras compensam! Destaque para os episódios “A última ilusão” e o “Cemitério dos Dragões” e “O filho do astrólogo”.

#1 – Pernalonga

O Pernalonga é uma lenda. Vai dizer que até hj vc nao pára pra ver se estiver passando na TV? Sem contar que o desenho tem várias cenas clássicas, como essa acima.

Lista da Carol,  Master e do Ricz.

Lista 7 – Os jingles mais marcantes

Com certeza foi um dos posts do tema “Lista 7” mais difíceis que eu fiz até agora. Não apenas por termos uma quantidade incontável de jingles memoráveis, mas pelo fato da musiquinha #1 não sair da minha cabeça desde que comecei a pensar no que escrever! Só ficava com aquilo na cabeça e foi difícil recordar outra coisa.

Mas vamos lá:

# 7 – Ey Ey Eymael, o democrata cristão

#6 – Cremogema

#5 – Pizza, do Guaraná Antarctica

#4 – Cornetto, da Gelatto

#3 – Mamíferos, da Parmalat

# 2 – Pipoca, do Guaraná Antarctica

#1 – Mack Color
Por uma ironia do destino não consegui achar o jingle em nenhum lugar a não ser na minha cabeça. Ele é assim:

O que é, o que é?
Mack Color
Etiquetas adesivas
Que colam e não descolam
Etiqueta tem nome
Mack Color
Etiquetas e rótulos adesivos

Quem sabe onde tem
Mack Color no sorvete no xampu
Na bola e no chocolate
A etiqueta que cola
Até no tubo de cola
Até no vidro do carro
E na parede da escola

O que é, o que é?
Mack Color

Tenho certeza que conseguiram identificar o grudento.

Vejam o post da CarolMaster e do Ricz.

Lista 7 – Piores programas de índio

Essa idéia de Ianomami só podia vir do cacique Master.

Segue:

#7 – Pic nic com chuva
Claro que ninguém em sã consciencia vai sair de casa pra comer lanche no gramado do parque embaixo de uma tempestade. Mas imagine se vc for surpreendido por uma chuva durante seu pic-nic, no Ibirapuera. Todo mundo corre pra pegar as coisas e levar pra debaixo da marquise. Daí vc’s ficam lá sentados sob a mira de um skate perdido ou um pirralho de bicicleta desgovernado. Gostooooooooso….

#6 – Trilhas intermináveis pra ver cachoeiras.
Não consigo entender essa obsessão por cachoeiras que certas pessoas têm. Sério. Não vejo a mínima graça em ficar parado olhando um monte de água caindo de cima de uma pedra. Se você puder entrar pra nadar, vá lá! Mas encarar horas de caminhada no mato, sendo comido vivo por mosquitos pra ver… água? Eu tô fora.

#5 – Ver corrida de F1
Até entendo quem curte ver corrida pela TV. Apesar de escutar o mala do Galvão Bueno, ao menos vc tem várias opções da câmera. Sem contar as informações que são mostradas tela, como a diferença de tempo entre os pilotos, quem fez a volta mais rápida, etc. Agora, cidadão acordar num domingo de manhã pra ir até Interlagos ver um monte de carro passar zunindo em sua frente… isso eu não entendo. Por mais que vc curta uma corrida, qual a graça de ver um pontinho vermelho passar por vc à 300km/h e quase estourando seus tímpanos? Nunca vou entender isso.


Pensando bem nem é tão chato assim.

#4 – 25 de Março, uma semana antes do Natal
A região da 25 de Março é muito boa pra quem quer comprar bugigangas e pagar pouco. Mas, por favor, se for fazer isso evite o mês de Dezembro. Não seja idiota também de ir pra lá na semana do Dia das Crianças. Use sua massa encefálica para evitar o transtorno de andar cheirando sovacos, levando pisões no pé e cotoveladas.

#3 – Ópera
Muita gente fala que uma das vantagens em morar em São Paulo é a variedade de coisas pra fazer. E, reparem, sempre tem um que diz: “SP é ótima pois, por exemplo, vc quase sempre por ir à uma Ópera…”. Agora, francamente: quem daqui já foi (ou conhece alguém que foi) em uma dessas porcarias e gostou? Sua tia-avó de 90 anos não vale.


Procurei por “opera” no Google images e só dava o logo do navegador. Incrível.

#2 – Comer o bolo do aniversário de São Paulo
Já não sou fã de bolos em geral. Agora, ir me estepear com um bando de gente pra comer – COM A MÃO – uma massa amorfa de gosto duvidoso? Só quando o Sargento Garcia pegar o Zorro. E olhe lá!

#1 – Karaokê
Todos sabem que eu ODEIO essa praga. Quem quiser saber pq, dá uma lida aqui: https://coap.wordpress.com/2009/08/17/karaoke/


Veja o post da curumim Carol, cacique Master e pagé Ricz.

 

Lista 7 – Piores presentes

No começo quando o Ricz sugeriu esse tema, achei seria engraçadíssimo. Continuo achando, é verdade. Só que conforme ia fazendo a minha lista, fui imaginando que isso aqui seria um prato cheio para engraçadinhos nos sacanearem!

Mas superei meu medo e fiz a minha lista:

#7 – Roupa (quando se tem menos de 12 anos)

Não tinha coisa mais frustrante de quando eu era criança e recebia aqueles presentes que, pelo pacote, vc já sacava que seria roupa. Eu pensando em ganhar um Comandos em Ação ou Pula Pirata… daí pegava aquele embrulho molenga que denunciava: é uma camisa. Se fosse social então, queria morrer.

#6 – Iogurteira Top Therm

O troço faz 3 LITROS de iogurte. Quem mora sozinho usaria isso toda vez que o Cometa Halley passasse pela Terra. E olhe lá.

#5 – Bibelô feio

O problema aqui é que essas coisas ficam à mostra pela casa. Se vc esconder o treco, seu amigo que deu vai ficar chateado.

#4 – CD Vanusa cantando Marchas e Hinos Nacionais

Dispensa comentários.

#3 – AB Hancer

Duvideodó que existe uma m#rda dessas. Mas se existir e vc ganhar de um amigo, considere-se xingado de gordo e otário.

#2 – Karaokê

Vc ter que ir em bares de Karaokê já é sacal. Agora imagine vc com uma porcaria dessas em casa aguentando seus amigos esgoelarem em seu ouvido todo final de semana? Prefiro passar as férias na Faixa de Gaza.

#1 – Camisa do “Parmera”

Pergunta: O que é pior que ganhar uma camisa do “Parmera”?
Resposta: Ganhar uma que parece uma caixa de remédio genérico.

Confira tb as listas da Carol do Master e do Ricz