Amy Winehouse – precisava de tudo isso?

Como todos já sabem, dia 23 de Julho morreu Amy Winehouse. Mortes de jovens e promissores talentos são sempre sentidas pelo público em geral. Mas deixo a pergunta: precisava tanto assim?

A cantora inglesa tinha pouco menos de 10 anos de carreira e nesse tempo produziu apenas 2 álbuns. Média baixíssima para uma pessoa considerada um dos fênomenos da música neste início de século.

Como não bastasse sua pequena discografia, suas performances nos palcos também não eram das melhores. Diversas vezes flagrada bêbada durante os shows, chegava até a errar as letras das próprias músicas. Uma total falta de respeito com o público.

Mas, ainda sim, deixou milhares de fãs desconsolados.

Daí meu questionamento: precisava de tudo isso?

Pensei um pouco e comecei a entender o “fenômeno Amy”. Vivemos em uma sociedade entupida de regras e fundamentos a serem seguidos. Acorde cedo. Coma bem. Cuide do seu corpo. Não use drogas. Beba com moderação. Não fume. Não chegue atrasado no trabalho.

Já Amy ia na direção oposta a tudo isso. Seus problemas com drogas e álcool tornaram-se de conhecimento público já que ela parecia não fazer muita questão de escondê-los. Com o perdão do inevitável clichê, Amy Winehouse foi um anti-herói.

Vai ver por isso tantas pessoas sentiram sua perda. Viam nela algum tipo de válvula de escape, sei lá.

Ou simplestemente choraram a morte de uma jovem talentosa e nada mais.


Amy Winehouse (★ 14/09/1983 –  † 23/07/2011) antes e depois

Cultura da magreza

Tá certo que de uns tempos pra cá o culto ao corpo vem se acentuando. Magreza virou sinônimo de beleza, ao ponto das pessoas falarem “olha que moça bonita” só pq ela é magra. Pra mim beleza é outros quinhentos, mas isso não vem ao caso agora.

É que eu fico indignado quando alguém critica uma outra pessoa dizendo que ela “está gorda”. Deixa eu explicar.

Ronaldo, atacante do Corinthians, há tempos tem problemas com a balança. O sobrepeso dele é notável e muita gente o critica pela sua forma. Eu também faço isso, uma vez que ele é jogador de futebol e tem que se preocupar com o físico.

Acontece que o fato do jogador estar fora de forma virou o alvo principal das críticas. Se ele erra um passe, é pq está gordo. Se perde um gol, é pq está gordo. Se não joga uma partida, é pq está gordo. Calma lá gente!

Ronaldo faz sinal de positivo

Nos últimos jogos o centroavante corintiano vem mostrando total falta de compromentimento e vontade. Mas isso não é só por causa que ele está gordo! ? Deve haver outros motivos pra isso e, sendo assim, acho que devemos cobrar dele mais empenho e dedicação nos jogos, não um regime! Na minha opinião o mais importante é ele estar com vontade de jogar. Ou vc’s preferem ele magro mas totalmente demotivado? Eu não.

Outro que foi vítima de uma metralhadoras de críticas com relação à sua forma física foi o Axl Rose. Teve gente que chegou pra mim e disse: “Ah, mas vc vai ao show do Guns? O Axl tá gordo…”. Gente, me explica: que diferença faz pra mim se o cara não tem mais o corpo de gazela que tinha? Quero saber do show em si! Engraçado que ninguém falava que o Tim Maia era gordo, né?

A culpa é dos outros

Esses dias recebi um convite no Facebook pra me juntar à uma comunidade (ou seria apenas mais um daqueles aplicativos pentelhos? Não lembro) que era contra as sacolas plásticas. Na imagem de exibição da comunidade (ou aplicativo, whatever) aparecia uma ave com uma sacolinha enroscada em sua cabeça, mais ou menos assim:

Claro, todo mundo sabe que diversas espécies de animais morrem todo ano por ingerir esses lixos. Mas pensem bem: por acaso a sacolinha plástica tem pernas ou patas pra sair correndo e se jogar no mar? Ou ela tem asas pra voar até a floresta ou lago mais próximo?

Oras! Sendo assim acho que nós deveríamos fazer o uso consciente das sacolas plásticas e estarmos cientes sobre os danos causados por jogá-la em qualquer canto. Não simplesmente acusar a tal da sacola plástica.

Engraçado que a gente tende a jogar a culpa sempre em outra coisa. Não somos nós os culpados e sim a tal da sacola que vai lá, por conta própria, e polui os rios e as ruas.

Por algum tempo dei aula em uma faculdade aqui em São Paulo. Era comum os alunos virem reclamar, após receber uma prova corrigida:

“Noooooooossa píssor! Cê ME DEU ZERO?

Vejam só:  EU que tive a intenção dar a nota mínima para o aluno!

Daí no mês seguinte o mesmo aluno ao ver sua nota, estufava o peito e bradava orgulhosamente:

“Aeeeee EU TIREI DEZ!!

É sempre assim.

Favor manter a porta fechada

Recentemente houve uma mudança de lugares aqui no meu trabalho. Fui “promovido” e agora estou na baia de frente pra porta e onde está o interfone. Ou seja, agora além de ficar recebendo tudo quanto é entrega eu tb tenho que atender as chamadas da portaria.

Mas o pior de tudo no meu lugar novo é que estou também em frente à porta da cozinha/copa. Pra quem não sabe, geralmente as cozinhas/copas são as áreas de socialização dos escritórios. É lá que o povo vai tomar um café e contar piadas e “causos”, geralmente qdo estao estressados.

Até aí tudo bem. Seria tudo lindo se não fosse o barulho causado pela turma quando estão na hora do recreio. Sem contar a tal da maquina de café, que emite sons equivalentes a um Concorde decolando.

Daí eu tive a brilhante idéia de colocar uma plaquinha na porta da área de lazer do escritório. Com mto esmero e precaução, fiz em 3 línguas:

문을 닫아 주세요

FAVOR MANTER A PORTA FECHADA

PLEASE KEEP THE DOOR SHUT

A primeira frase está em coreano (pra quem ainda nao sabe eu trabalho com coreanos). Depois vem em português e inglês.

Pronto! Meus problemas acabaram! Todo mundo vai entender que é pra %$@#$% da porta ficar fechada, não?

Não.

Não sei pq cargas d’água, minha placa de tamanho A4 parece ser invível aos olhos dos meus colegas de trabalho.

Daí, quando eu peço para alguém pra por favor fechar a %#$&@ da porta, recebo a pergunta: “MAS POR QUÊÊÊÊÊÊÊ ???????????????????”

*dá um suspiro longo*

Gente. Não estou pedindo pra vc’s decorarem o número pi até o 34º digito. Não peço pra me darem uma solução para e emissão de gas carbônico na Terra. Não tô pedindo pra darem uma cambalhota quando saírem da cozinha. Só peço pra deixar a %$#@$ da porta fechada! É demais? Pergunto eu, ó Jesus: É DEMAIS???????????????????

Mesmo depois de explicar o porquê pra quase todo mundo, a ¨#$&*@ da porta sempree – SEMPRE – continua aberta.

*dá um suspiro curto*

Depois não sabem pq eu ando estressado.

Rio 2016

Sou terminantemente contra Olimpíadas aqui no Brasil. Tenho meus motivos pra achar isso. Mas vou tentar fazer uma paródia pra mostrar o que eu penso sobre os jogos em nosso país.

Imagina assim: Uma mulher chega em um pronto-socorro, depois de um sério acidente.

Daí notam que ela não fez as mãos e suas unhas estão um horror. A médica manda chamar uma manicure pra cuidar daquilo, enquanto a mulher tá tendo hemorragia, parada cardiorrespiratória, etc.

A manicure vai lá e diz que vai cobrar R$30 pra fazer as mãos. No final ela diz que “calculou mal” e, na verdade, vai cobrar R$60.

É isso.

Agora, nem preciso dizer QUEM vai pagar pelo serviço da manicure, né?

Karaokê

Meu, fala sério: existe coisa mais insuportável do que Karaokê?

Essa porcaria é uma das mais desagradáveis invenções feita pelo homem, em todos os tempos.

Imagine você dentro de um bar, com “trocentas” pessoas bêbadas se estapeando pra berrar num microfone enquanto acompanham legendas num tela com paisagens bregas.

Chega a vez daquele malacabado fedendo cerveja. O cara tá com a camisa aberta até o meio da barriga, deixadando à mostra seu crucifixo dourado e sua pança dantesca.

karaoke02“Doente de amor, procurei remédio na vida notuuuuuuuuurna…”

Em baixo do braço do infeliz está aquela marca de suor, a tradicional “pizza”. Desodorante? Venceu há 3 dias, pelo menos.

O lazarento com todo seu bom gosto escolhe o clássico: “Boate Azul”. Aliás, pq TODO MUNDO tem mania de achar legal essa porcaria?

Gente, tá certo que uma breguice ali ou outra aqui não faz mal à ninguém. Mas essa m%*@# de “Boate Azul” tá nas paradas bregas desde quando o Mar Morto ainda estava doente!

Tá. Voltamos ao infeliz.

Daí na hora que o som começa cidadão desembesta a “latir” no microfone, cuspindo em todos a sua volta.

Ao fundo, aquela música com toques monofônicos, parecendo os toques de celular do final dos anos 90…

Ah! Que beleza!!

Quando vc acha que a tortura acabou, chega a vez daquele tribufu que encheu o rabo de caipirinha.

ADIVINHEM a música que a desgramenta escolhe? Claaaro que é “Pintura Íntima”, do QI de Abelha Kid Abelha.

gorda01“Vem amor que a hora é essa…”

A mina – inchada feito um baiacu – pega no microfone e se sente a “Beyonce de Ferraz de Vasconcelos”. Berra feito uma gralha com cólica renal.

O figurino da criatura é de causar inveja: o top deixa à mostra sua “barriguinha”e você nota um pontinho brilhante próxima a região que parece ser o umbigo. Ah sim! Tem um piercing perdido alí, coitado.

piriguete01

Não é difícil reconhecer uma piriguete no Karaokê

No refrão da música que fala “Fazer amor de madrugada…” o resto das tilangas de plantão esguelam: “Em cima da cama, debaixo da escada…”.

Ahhhhhh… que delícia!!!!!

E a “festa” continua até sei lá que horas da madrugada.

Por um mundo mais simples

Não complique, simplifique! Simples assim.

Pare de ficar procurando pêlo em ovo. Faça sua vida mais fácil!

Olha só: sempre que faço um pedido no restaurante, na hora de escolher o que beber eu digo simplesmente: “Coca”.

Daí o garçom retruca: “Coca Light???????????????????”

– Não. Coca. Normal.

Gente. Vamos parar pra pensar: em ALGUM MOMENTO EU SEQUER DEI A ENTENDER QUE EU QUERIA COCA LIGHT? Não! Então pq o infeliz do garçom dificulta as coisas? Me responde, ó Senhor, por quê?

Pior que não escuto isso em um mesmo restaurante.  Todos os garçons do planeta Terra , independente de cor, raça, idade, origem, porte, religião e doença infecto contagiosa foram treinados pra perguntar isso. Não é possível.

Acho que Coca-Cola Company vai ter que mudar o nome do seu principal refrigerante. “Coca-cola” ou a “Coca” vai ser chamar “Coca Normal”. Em inglês vai ficar “Regular Coke”. Olha que bonito!

Cansado de tentar achar a resposta comprou uma passagem e foi direto a Salvador eu dei o braço a torcer e comecei a chamar o refrigerante pelo nome que terá num futuro próximo: “Coca normal”.

– Me vê uma coca normal, por favor.

Isso! Vamos dificultar um pouquinho pq os outros em nossa volta que não conseguem simplificar as coisas.

Pronto! Caso encerrado!

Aí vou eu tomar meu sagrado café pós almoço. Já precavido, eu lanço:

– Me vê um café PURO.

E a atendente pergunta:

– Com LEITE?


angry_dogDaí eu olhei assim pra ela