Ano novo, mesma vida

Lá se foi 2007. Mais rápido do que eu imaginava, tenho que admitir. Chego a me assustar quando eu começo a pensar como o tempo está passando cada vez mais rápido. Deve ter alguma teoria pra isso, num é possível. Acho que não é o simples fato de “termos mais coisas pra fazer” que deixa o tempo mais ligeiro! Tem que ter alguma explicação científica!

Bem… como já está ficando de praxe, fui passar o Reveillon com meus pais no Guarujá. Preferi a tranqüilidade e mordomia da minha família ao caos e bagunça dos meus amigos. “Caos e bagunça” que já começa no planejamento das festas. É um tal de “precisamos combinar” pra lá, “vamos agitar alguma coisa” pra cá que no final das contas acaba do jeito que começou: ninguém sabe de nada.

Enfim, foram cinco dias de muita cerveja e comilança. Devo ter ganhando uns quilinhos que vão me custar perder até o Carnaval. Ou quem sabe eu mantenho-os até a quarta-feira de cinzas… daí pego forte na quaresma e chego no meu aniversário ( 21 de Março, sexta-feira da Paixão. Anotaram?) em forma? Não… Melhor não…

Na noite da virada, fomos todos ver os fogos lá na areia da praia. Muito barulho, choro, beijos e abraços. Teve um lá que começou 2008 bem: um rojão desgovernado o acertou em cheio! Mas não deve ter se machucado não, menos mal.

Ah, sim! Pulamos as sete ondas! Pra cada uma, um pedido. Sei que isso não funciona bulhufas pq passei dos meus 11 aos 16 anos pedindo um Mega Drive que nunca chegou. Mas tradição é tradição!

Assim que terminei de pular as ondas minha irmã veio pegar na minha mão. “Vem, Sel! Vamos pular sete ondas para o Timão!!”. E lá fomos nós a família reunida (eu, minha irmã, meu pai e minha mãe) todos de mãos dadas pulando e gritanto: “Vaaaaai Corinthians!!!”. Muitos olhavam com cara de espanto e com certeza devem ter feito alguma piadinha tb. Mas não tem problema Esse ano vai ser difícil e precisamos conseguir ajuda pra São Jorge. E como pra nós corintianos tudo é mais complicado, reforço meu pedido:

Iemanjá, força pra nós!

Feliz 2008!

Advertisements

Noite de Ano novo

La Paz é uma cidade muito legal. Confesso que tive uma supresa agradável em conhecer esse lugar. 

Decidimos passar o ano novo num bar-danceteria chamada Mongo´s.(a cerveja garrafa custava 13 bolivianos). Chegamos lá por volta das 22h30. No começo estávamos um pouco perdidos, mas depois da contagem regressiva para o novo ano tudo mudou. 

O lugar estava cheio de gringos, a maioria deles falando inglês. Conhecemos um casal muito gente fina. Eles eram holandeses e estavam muito animados (assim como todos daquele lugar). Também conhecemos uns bolivianos (deu até pra treinar o portunhol!). Lá pelas 2h da manha 3 dos 4 mochileiros que conhecemos em Corumbá aparecerem por lá. Dançamos, bebemos e zoamos até as6h30 da manha!!! Um noite para ficar guardada na memória! 

Estamos curtindo muito La Paz. Amanha vamos para Tiwanaku, umas ruínas aqui perto. 

Beijos e abraços pra todos!