Have you ever – The Offspring

Falling, I’m falling

Have you ever walked through a room
But it was more like the room passed around you
Like there was a leash around your neck that pulled you through

Have you ever been at someplace
Recognizing everybody’s face
Until you realized that there was no one there you knew
Well I know

Some days, my soul’s confined and out of mind
Sleep forever
Some days, I’m so outshined and out of time
Have you ever

Falling, I’m falling

Have you ever buried your face in your hands
Cause no one around you understands
Or has the slightest idea what it is that makes you be

Have you ever felt like there was more
Like someone else was keeping score
And what could make you whole was simply out of reach
Well I know

Someday I’ll try again and not pretend
This time forever
Someday I’ll get it straight but not today
Have you ever

Falling, I’m falling

Some days, my soul’s confined and out of mind
Sleep forever
Some days, my darkest friend is me again
Have you ever
Someday I’ll try again and not pretend
This time forever
Someday I’ll get it straight but not today
Have you ever

When the truth walks away
Everybody stays
Cause the truth about the world is that crime does pay

So if you walk away
Who is gonna stay
Cause I’d like to think the world is a better place

When the truth walks away
Everybody stays
Cause the truth about the world is that crime does pay

So if you walk away
Who is gonna stay
Cause I’d like to make the world be a better place

When the truth walks away
Everybody stays
Cause the truth about the world is that crime does pay

So if you walk away
Who is gonna stay
Cause I’d like to think the world is a better place
I’d like to leave the world as a better place
I’d like to think the world

Sempre Quarta-feira

Meu último post foi sobre a “Primeira Quarta” do dia 06/10. 
Depois daquele dia eu me acabei nas quartas seguintes. Querem ver? 

Quarta-feira – dia 13/10 

Meu amigo Eduardo arrumou uma quadra pra jogarmos uma bolinha. Fazia alguns meses que eu não PISAVA numa quadra pra jogar futebol e sabia que estava (estou) muito fora de forma. Mas fomos assim mesmo.

Estavam lá eu, o Eduardo, Diego, Danilo Maimone, CalanGo e mais 3 outros amigos do Du. Jogamos aprox. das 21h as 22h30. Sem parar.

Depois do jogo, aquela gostosa sensação de ter jogado no gol e suado como há tempos não fazia. Ainda deu tempo para acharmos um bar pra tomar umas e assistir o 2º tempo do horripilante jogo do Brasil contra a Colômbia. Ficamos no boteco até 2h30.

No dia seguinte minhas pernas doíam muito. Pior foi na sexta que a dor mal me deixava andar. Sem brincadeira! 

Quarta-feira – dia 20/10 

Combinei com a Andréa (colega de trabalho) de ir ver o show do Offspring. Segunda compramos os ingressos (uma facada: R$70, de ESTUDANTE!) e quarta rumamos para o Credicar Hall. Depois de nos perdermos um pouco no caminho, conseguimos alcançar o estacionamento do local.

O show foi MUITO bom. Apesar da presença de palco dos caras da banda não ser mais o de 5 anos atrás, deu pra empolgar bastante na maioria das músicas. Achei que eles tocaram muita música do álbum “Americana” : “The kids aren´t alright”, “Why don´t you get a job?”, “Have you ever”, “Staring at teh sun” e outras que eu não lembro.

Do “Smash” (melhor álbum deles na minha opinião) só tocaram “Bad Habit”, “Come out and play”, “Self Esteem” e “Gotta get away”. A sorte foi que eles pouparam muitas músicas do mais recente CD, o “Splinter”. Ainda não tive oportunidade de escutá-lo e provavelmente iria boiar na maioria das músicas.

Fiquei impresionado o TANTO que a Andréa pulou! Não paramos UM SEGUNDO sequer! Não preciso nem falar que no outro dia minhas panturrilhas estavam me matando, né? Até ontem (sex-22/10) elas ainda estavam doloridas. 

Nada de mais ter me acabado em três quartas seguidas. O problema é o dia seguinte. Às quintas-feiras eu saio do Consualdo e vou direto dar aula na Oswaldo Cruz. Fico de pé das 19h15 as 22h45. Ah! Sem contar que eu vou à pé de um lugar para o outro, numa caminhada de aprox. 40 minutos.