Hasta la vista, Machu Picchu

Deixamos Machu Picchu com o sentimento de dever cumprido. Chegamos em Ollantaytambo, pegamos um busão para Urubamba e de lá fomos para Pisaq.

Pisaq é uma cidadezinha minúscula, mas aos domingos uma feira enorme toma conta da cidade. Praticamente TODO o centro fica tomado por barrinquinhas de artesanato, jóias, comidas, roupas, etc. No final da tarde pegamos uma van para Cusco.

Chegamos em Cusco e fomos direto à rodoviária. Nosso próximo destino: Lima. Chegando lá na hora de comprar as passagens o Diego descobre que ele havia pegado uma nota de 50 soles FALSA ! Ele voltou até a casa de câmbio que havia trocado a nota mas não conseguiu pegar outra!

Lima

Depois de 21 horas de viagem, FINALMENTE chegamos à capital peruana. Descemos no centro da cidade, um lugar MUITO feio e sujo. Pegamos um táxi até o bairro de Miraflores onde tínhamos o endereço de um albergue.

Chegamos lá mas o albergue estava lotado. Por um incrível lance de sorte, conhecemos uma senhora que morava ao lado do albergue. Ela tinha um quarto para alugar e decidimos ver qual era. O quarto ficava terraço da casa dela sendo totalmente independente. Tinha um banheiro limpinho e até máquina de lavar!! Não hesitamos e ficamos lá mesmo.

De noitinha saímos para dar um rolê pelo bairro. Miraflores é muito diferente do centro de Lima. É um bairro a beira mar e tudo é muito novo e chique. 

No outro dia fomos ar uma volta no centro e ver uns museus. Visitamos o Museu Nacional de Lima, que fica num parque muito legal. Mas o melhor passeio custo/benefício foi ver a Igreja de S. Francisco. Pagamos 2,50 soles e tivemos uma visita com guia e tudo! E o mais impressionante: a igreja tem TUMBAS embaixo ela. E acreditem, estão abertas para visitantes!! Foi um dos lugares mais sombrios que eu já fui em toda minha vida!!!! As tumbas era bem escuras e o ar era gelado e cheirava muito estranho. Passamos por diversas ossadas humanas. Vimos sei lá quantos crânios, tíbias e perônios! Argh!!! E, segundo a guia, ainda existem partes para ser descobertas!

Voltamos para o centro, demos mais uma volta e voltamos pra casa. Era finalzinho de tarde mas tínhamos que ir ver o Pacífico. Chegamos a praia e a primeira surpresa: só tinha pedras! Mesmo assim entramos na água, que não estava fria. Saímos do mar e fomos dar mais uma volta.

De noite saímos pra jantar e empolgamos na cerveja. Bebemos algumas Pilsen e fomos dormir.

Mais amigos

Durante toda a confusão relatada no post abaixo, nós conhecemos mais 3 viajantes: Pedro (Floripa), Brenno (Vitória) e Gloria (Itália). Chegamos em Cusco e decidimos ficarmos todos juntos pq em 5 pessoas seria mais facil chorar um descontinho nos albergues. 

Cusco

Sem dúvida foi a cidade mais bonita que eu vi nessa viagem e uma das mais belas que eu vi em toda minha vida. Cusco foi a capital do Império Inca e suas arquitetura é FASCINANTE. Alguns muros e casas ainda preservam o estilo inca e muitas construções lembram a Espanha do período colonial. 
Pena que ficamos pouco tempo lá. 

Ruínas 

Próximo a Cusco existem 4 ruínas do império Inca. Pegamos um busão que nos deixou na mais distante e depois fomos descendo a pé e olhando todas as outras. Algumas ruínas são bem interessantes outras nem tanto. Mas o que valeu mesmo foi nossa caminhada. Por mais de DUAS horas passamos por montanhas, vales, planices e até um brejo! Muitas vezes olhava ao meu redor e me sentia no filme O Senhor dos Anéis ! 

Balada 

Em Cusco existem várias casas noturnas e a concorrência entre elas é absurda. Pra terem um idéia,TODAS baladas não cobram pra entrar e QUASE TODAS AINDA dão um FREE DRINK . Então o que fizemos? Entrávamos numa balada, tomávamos a bebida de graça e depois saímos. Fizemos isso umas 3 ou 4 vezes. O legal era os promoters das baladas nos puxando para entrar nas casas noturnas. Parecíamos que éramos celebridades. Tinha umas 20 pessoas nos cercando e berrando nas nossas orelhas. Teve uma hora que encheu o SACO, mas foi divertido. 
Entramos na MAMA AMERIKA, uma das melhores baladas de Cusco. Chegamos lá, pegamos a bebida e pedimos para o DJ tocar música brasileira. E não deu 5 minutos pra começar a tocar aquela música:onda, onda, olha a onda…. Daí só deu eu, Diego, Breno, Pedro e Glória fazendo as coreografias NO MEIO DA PISTA. HAHAHAHAHAHAHAHAHAHHA…. foi do caralho!

Próximo post

Não “PERDAM”! MACHU PICCHU !